domingo, 23 de outubro de 2016

Você não sabe dançar

Eu pensei em como eu queria dançar com você. Essa é a ideia mais ridícula que já tive. Você nunca soube dançar. Em uma festa que fomos juntos, você dançou com outras garotas e nem me dei o prazer de chorar, porque era tão ridícula a cena que tive que rir.
Dançar com você é uma ideia ridícula porque para mim isso é um ato de amor. E você só me ama mais ou menos. Você me ama em outras garotas. Cada uma delas tinha um pouco de mim, mas você só amava elas e não eu.
Você me ama na conveniência, quando precisa de alguém para assistir suas peças, alguém que ouça pela milésima vez que você está fazendo a coisa errada. Teu amor é tão (in)conveniente que você nunca está disposto quando te chamo para sair, ou preciso fazer uma listagem completa de quem estará lá, porque parece errado você ser visto sozinho comigo.
Tudo o que eu sempre pedi foi para ser amada por primeiro. Você com esse jeito cool de garoto bonito não consegue me amar por mim. Você está sempre me sugando enquanto ama a mim, sem me amar. Assim eu aprendo que não sei dançar de forma incompleta.