segunda-feira, 15 de outubro de 2012

She & him


Sempre haverá uma parte dele que amará ela, e ela por sua vez, também guarda nela um amor por ele. Mesmo que tracem caminhos diferentes, que ficar juntos se torne insuportável para os dois depois de um tempo, eles sempre estarão sempre unidos. Um oferece o conforto necessário para o outro, aquele tipo de segurança que torna a vida menos complicada.
            Ele sempre vai ser orgulhoso demais para perceber os sentimentos por ela, então busca o que só ela pode oferecer em qualquer outra garota. Tenta não confessar para ninguém, mas quem o conhece sabe, ele sofre por ela estar tão longe.
            Já ela ainda não amadureceu para sua idade, ainda busca a diversão que tinha aos doze anos. Faz de tudo para agradar todos ao redor, ri escandalosamente, e almeja a popularidade com lhe custasse à vida. Ela não está preparada para lidar com tudo o que sente, então o repele. Mas sente ciúmes, esbraveja e toma conta.
Não é nem de longe uma grande história de amor, mas é a história deles. A vida tem a estranha mania de aproximar pessoas que nunca poderão ficar juntas. Talvez um dia eles achem uma maneira, talvez consigam vencer as barreiras do tempo.

sábado, 15 de setembro de 2012

Um grande pedido de perdão aos leitores

Meus queridos leitores do blog, andei muito sumida, eu sei. Mas a minha vida não tá fácil, não tenho tempo para nada. Vida social extinta, e nem tempo para o blog tenho mais. Eu andei escrevendo em folhas e até documentos de word, porém, não tenho tempo de concluir os textos, e geralmente deixo eles rabiscados em uma pilha de papel na minha bolsa ou envelhecendo numa pasta. Prometo que a partir do mês que vem vou TENTAR postar pelo menos mais de uma vez no mês. Aos meus leitores fiéis ( sei que não são muitos, mas eu realmente me importo com a opinião deles), eu estou pensando em postar mais gêneros no blog, esse tipo de "crônica" está limitando minhas perspectivas de aspirante a escritora. Comecei a escrever contos, e espero poder postá-los logo, e gostaria de saber a opinião de vocês sobre eles. Obrigada mais uma vez pelo apoio direito ou indireto que recebo de cada um para o blog, não citarei nomes agora para não delongar mais, entretanto, logo vocês vão entender as razões desse post. Apreciem o novo post abaixo.

Amanda

My sweet spring


Peguei-me pensando que jamais tinha escrito algo sobre você. Nada, nenhuma linha de um diário, um verso, um cantinho de caderno, nem mesmo contava casualmente sobre sua existência. E comecei a questionar qual seria a razão disso. Você foi importante, talvez mais do que qualquer outro. Importou tanto para mim que, só guardei sua cartinha de amor, de ninguém mais, e por mais de um ano, e talvez a tivesse até hoje se a chuva não a tivesse estragado. Entre todas as cartas, desenhos, poemas que eu já recebi, a sua foi a que mais significou para mim. Lembro-me de você dizendo que não era para me importar com a letra, pois você ficou com vergonha de escrever com sua caligrafia e pediu para sua prima. Mas hoje, eu queria que fosse a sua letra rabiscada lá, para que as lembranças fossem mais fiéis a você.
            Tamanho era sua importância, que eu usei aquele colar amarelo com aquele cordão preto horroroso até que ele se estragasse.
Sabe o que é engraçado? Quando se é pequeno um “namorado” pode ser apenas um grande amigo. Tamanha era nossa inocência que achávamos que só de passar o intervalo juntos, sentado um do lado do outro, conversando, estando sempre juntos era o suficiente para achar que estávamos em um relacionamento, fiquei até brava quando outro menino me disse que eu era sua namorada, porque era nosso segredo, e de ninguém mais. Hoje eu dou risada, e penso como era tudo muito simples, era um infantil bom, puro. Talvez, com o tempo a gente cresça e complique tudo mesmo.
Já faz oito anos que eu não te vejo, que não sei absolutamente nada sobre você. Não sei quais seus sonhos, suas perspectivas. Você quer entrar na faculdade? E se quer, o que pretende fazer da vida? Vai se tornar um médico, engenheiro, advogado, professor, artista? Será que você está no caminho certo ou se envolveu com coisas erradas? Quais seus medos, seus anseios, suas alegrias, frustrações, sua cor favorita, seu time de coração?  Nada sei, nem mesmo mais sobre sua família.
Acho que hoje em dia você teria orgulho de mim, voltei a ser uma pessoa decidida, que se sente bem consigo mesma e com suas decisões. Ando de cabeça erguida, até com um sorriso estampado no rosto. Ninguém mais pisa em mim, e talvez seja o que você mais admirou em mim naquela época.
Nem sei se ao longo desses oito anos você voltou a pensar em mim. E nem sei, se quando pensou, foi de uma boa maneira. Algo dentro de mim, diz que é inútil estar escrevendo sobre isso depois de tanto tempo, são enormes as chances de você nunca ler, mas de qualquer maneira eu o precisava fazer, eu precisava uma única vez escrever algo para você, e algo que você talvez acabasse encontrando.
Hoje eu sei o que eu sentia nunca foi amor, nunca achei que fosse. Mas você representou algo muito forte para mim, algo que não sei nomear tendo uma plena certeza que se representaria absolutamente o que é.  Ao contrário de muitos babacas que conheci, de você não levo nenhum ressentimento ou qualquer outra coisa ruim. Sua lembrança é como um primavera, calorosa e agradável, que levo dentro de mim.

quinta-feira, 28 de junho de 2012

O não-príncipe

Alguns dias atrás em uma conversa, uma colega minha perguntou o que eu procurava em um cara. Na hora eu fiquei meio sem jeito de tentar explicar, sempre me expressei melhor escrevendo do que falando. Então aqui vai uma resposta que eu acho um pouco mais digna.
Muitas garotas projetam o príncipe encantado em cada sapo do caminho. Eu não quero nenhum dos dois, não preciso de ninguém para me salvar de nada. Assim, posso dizer que busco então uma pessoa que me some em seus defeitos e qualidades.
O cara dos meus sonhos vai se importar com as coisas que mais ninguém se importa. Ele vai saber detalhes tão pequenos sobre mim que eu mesma desconheço. Seus braços serão meu pequeno refúgio.
Tem que ser alguém que aguente meu humor volúvel, que seja educado, me beije na testa antes de ir embora. Alguém que goste das mesmas coisas que eu, não precisa ser exatamente as mesmas coisas, mas que no geral seja compatível.
Esse cara vai assistir filme comigo e vai rir da minha cara toda vez que eu chorar com algum. Ele vai me fazer rir, ficar brava, mas eu acabarei perdoando-o. Todos os meus pensamentos estarão voltados a ele na maior parte do dia, e cada suspiro será por sua causa.  Tem que ser alguém romântico, que se importe com a vida, que respeite minha religião.
Quero alguém para conversar sobre tudo, desde música até física quântica. Essa pessoa fará até o programa mais chato da televisão parecer divertido. Que ele consiga despertar em mim o meu melhor lado. Que o sonho um do outro não seja um empecilho, mas sim uma união de caminhos.
Ele terá seus defeitos, seus aspectos precisando de reparo. Eu também preciso de alguns, e dessa maneira acharemos um modo de melhorar o que está defeituoso em nós.
Que ele me faça me apaixonar perdidamente, pois caras assim existem bastante, mas por alguma razão não conquistam meu coração.  A aparência não vai importar depois de tudo isso. A beleza se esvai com o tempo, mas a essência nunca.  
Esse alguém vai ser quem eu olharei nos olhos, e toda certeza do mundo vai estar ali.  Ele vai ser meu, e eu serei dele fielmente. 

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Goodbye, Mister X.

São quase duas da manhã e o sono já está me dizendo que eu deveria ir descansar, mas eu imploro mais cinco minutinhos, só mais um tempinho de ficar olhando sua foto.  É tão difícil ir dormir com essa saudade dilacerando o peito. Eu queria ir correndo pegar o telefone agora e te ligar, nem que se fosse para falar boa noite, mas no final, só me sobraria o meu velho conhecido arrependimento.
            Você me deixa em pedaços, mas eu não consigo parar de imaginar como seria bom estar contigo.  Eu nos imagino sentados debaixo de uma árvore, como naquelas cenas de piquenique, e você me abraçaria e eu olharia sorrindo para você. E quando eu começasse com minha tagarelice, você tiraria uma mecha do meu cabelo sempre desordenado, e diria que era por que gosta ver meus olhos quando eu falo. 
            É fácil também me imaginar sentada na sala da sua casa, e sua mãe mostrando fotos de quando você era pequeno e te fazendo ficar corado quando ela contasse histórias constrangedoras, eu iria ficar ali simplesmente rindo. Meus amigos iriam te adorar, e iam entender a razão pela qual eu te esperei tanto tempo.
            Quando eu fosse difícil de aturar, quando a gente brigasse, eu te mandaria uma mensagem pedindo desculpas por eu ter um gênio ruim, e você me perdoaria. Porque eu te perdôo, te perdôo por todas as vezes que você não foi sincero comigo, e o faria de todo coração, por que quando eu não estou brava ou magoada com você o que me resta é só amor.
             Você foi o único cara que um dia me fez pensar em entrar em uma igreja vestida de branco sabendo que seria só você e eu dali para frente. E olha, eu estava muito contente em estar sozinha antes de você cruzasse meu caminho. Agora, fico oscilando entre razões e tentativas de tentar te encontrar. Várias vezes eu procurei você em estranhos na rua, e eu tinha que sempre me lembrar: “Não é porque eu quero que qualquer um seja ele, é que eles serão.”
            Pensava que você era um alicerce, mas simplesmente me deixou cair quando mais precisei de alguém do meu lado. Existem milhões de caras melhores que você perdidos por ai, só que tudo o que eu quero sempre acaba voltando para você.
Seria fácil seguir em frente, deveria ser, se você simplesmente sumisse e não voltasse, mas você gosta de brincar de fogo e gelo e de te amo hoje e amanhã não. Eu sempre pensei que talvez fosse eu tão complicada, mas você tem sérios problemas, pois nem consegue tomar um rumo nas próprias decisões. Eu deveria te chamar de Senhor X, totalmente indeterminado, uma incógnita que minha cabeça está cansando de tentar resolver.
Todos os sonhos que eu te escrevi aqui Senhor X estão perdidos em um espaço perdido, uma vida passada em que você se importava comigo ainda. Passou da hora de encontrar nos horizontes, onde o sol está brilhando e o céu mais azul. Eu te quis muito, e agora gostar ou amar você são verbos para serem conjugados no passado, talvez o passado mais que perfeito. Agora mesmo começar a tocar uma musica que me lembra você, e eu apenas sorri. O futuro me aterroriza, mas está na hora de ser a pessoa que eu sempre quis ser, e infelizmente já não sobrou espaço para um você e eu.