segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Ontem


Ontem o calendário marcou sete anos desde aquela manhã que se fez frio em dezembro. Aquela mesma manhã em que fui teimosa o suficiente para sair de casa sem casaco e você me emprestou o seu. Eu que amo os simbolismos, achei que aquele dia seria, enfim, o começo de algo.
Ontem tudo doeu. Cada fibra do meu ser me lembrando do que poderíamos ter sido e não fomos. Tudo foi inundado de memórias nossas, cada riso e cada conversa. Cada lembrança era um soco ao saber que nunca mais amarei alguém como eu amei você.
Ontem fiquei triste com as minhas coisinhas. Fiquei me sentindo patética por sempre achar que eu finalmente deixei de te amar, mas sempre deixo afetar por essa data. Me afeta tanto que foi difícil até mesmo levantar da cama.
Ontem me deixei afogar na ilusão de nós. Permiti-me sentir todas as dores que cada pedacinho meu coração conhece tão bem. Você sempre soube onde enfiar a faca em lugares de difícil cicatrização. Você queria deixar a sua marca, mas nunca o fez de um jeito bom.
Ontem fez frio de novo em dezembro. Mas hoje, eu levantei e lembrei-me de trazer meu casaco. Lembrei de sentar-se à mesa do escritório e rir das piadas dos colegas. Lembrei de te escrever esse texto, rezando para que se fosse o último.

domingo, 23 de outubro de 2016

Você não sabe dançar

Eu pensei em como eu queria dançar com você. Essa é a ideia mais ridícula que já tive. Você nunca soube dançar. Em uma festa que fomos juntos, você dançou com outras garotas e nem me dei o prazer de chorar, porque era tão ridícula a cena que tive que rir.
Dançar com você é uma ideia ridícula porque para mim isso é um ato de amor. E você só me ama mais ou menos. Você me ama em outras garotas. Cada uma delas tinha um pouco de mim, mas você só amava elas e não eu.
Você me ama na conveniência, quando precisa de alguém para assistir suas peças, alguém que ouça pela milésima vez que você está fazendo a coisa errada. Teu amor é tão (in)conveniente que você nunca está disposto quando te chamo para sair, ou preciso fazer uma listagem completa de quem estará lá, porque parece errado você ser visto sozinho comigo.
Tudo o que eu sempre pedi foi para ser amada por primeiro. Você com esse jeito cool de garoto bonito não consegue me amar por mim. Você está sempre me sugando enquanto ama a mim, sem me amar. Assim eu aprendo que não sei dançar de forma incompleta. 

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Notas sobre o fim

Ouvi dizer que você tem falado de mim pelos bares da cidade, aqueles velhos bares que costumávamos frequentar. Você tem pedido até mesmo aquele drink que você caçoava quando eu tomava. Você diz para quem quiser ouvir, em meio a sua crise de bebedeira, que sente saudade de mim e nunca vai superar minha partida.
 É nessas crises que você fala tudo aquilo que nunca falou para mim, deixando as lacunas para serem preenchidas com dor e mais perguntas. Você cimentou todas as inseguranças que era possível em uma pessoa.
Para um amigo, você confessou que agora está um pouco paranoico, me vendo em todos os lugares e você está perto de enlouquecer, como você enlouquecia. Você começa a sentir o vazio na sua cama todas as noites. Seu olfato sente falta do meu perfume, e você vai perceber que ele não pode ser comprado em nenhuma loja.
Me contaram que você até chorou assistindo meu filme favorito, aquele que assistíamos tarde da noite quando a insônia me fazia uma visita. Sei que parece arrogante contar essas coisas agora, mas queria que você soubesse que entendo.
Passei noites em claro procurando você entre lençóis e pessoas vazias. Depois que você foi embora, a sua música preferida tocou mil vezes na minha playlist. Eu nunca me senti tão sozinha em busca de preencher o vazio que ocupava o universo.
Foram meses e meses afogada no mar de mágoas que você criou. Achei que tinha atingido o fundo do poço e que a saída era uma escada sem fim. E então encontrei no meio do caminho a mim mesma.
 Eu sei que dói quando você diz por aí que sente falta da forma que olho para as luzes da cidade tarde da noite e fico encantada. Sei, porque me doeu lembrar que seus olhos sempre piscam rápido demais quando você está realmente animado com algo.
Sinto que estou cantando uma canção sobre o fim. Os versos saem tortos e desritmados, mas no fim espero que você possa compreender que nossas estradas não se cruzam mais. Você deveria ter me amado com tamanha intensidade quando eu ainda estava por perto.

sexta-feira, 22 de abril de 2016

Todos os quases


Quase te liguei essa semana. Passei várias horas olhando para a janela da sua conversa e ponderei se deveria mandar um simples oi. Queria tanto te contar as novidades da minha semana, queria te contar da proposta maluca que eu aceitei. Tenho certeza que você iria rir e me tranquilizar, me dizer para acreditar no meu potencial. Mesmo com seu jeito meio distante e cauteloso, você sempre demonstrou interesse pelas minhas preocupações. 
Quis te contar também de como eu fiquei super brava com meus amigos, naquele nível que você nunca viu. Não iria descontar minha raiva, porque tem algo anestésico na sua calmaria, algo que traz um tão necessário equilíbrio para minha vida.
Havia tantas coisas a serem ditas, mas nenhuma delas deixaram a minha cabeça. Eu achei que pela primeira vez eu não estava correndo atrás de um fantasma, e com isso estava sempre aprendendo a lidar com suas virtudes e defeitos. Me esforcei todos os dias para que a minha mania de deixar para lá não me vencesse.
Admito que sou uma pessoa que costuma desistir muito rápido dos outros, talvez por tédio, talvez por medo de baixar a guarda o suficiente para deixar alguém ver além da minha fachada. Nunca tentei o suficiente como eu tentei com você, nunca me preocupei em conhecer e levar o assunto adiante.
Tentei até mesmo quando você se tornou monossilábico, quando eu claramente ainda tentava. Talvez você tenha se cansado de mim e encontrado coisa melhor. Talvez tenha percebido quão pesado é meu fardo e viu que não era um preço que estava disposto a pagar.

São tantas perguntas sem respostas, que só você poderia dar. Eu queria te ligar essa semana, mas sou orgulhosa demais e fico esperando que você vai retornar. Eu queria te ligar essa semana, mas só fico olhando para o telefone que não irá tocar.