sexta-feira, 31 de dezembro de 2010



Ah 2010 , você está indo embora! 
Quantas lembranças está sendo deixada  para trás , quantas risadas , lágrimas, quantas dores de cabeça. Foi um ano difícil para muitos , muitas escolhas que mudaram rumos, quantas despedidas.
Então está chegando 2011 e começamos a fazer planos , assim como feito em toda virada, a esperança de um vida nova. Um ano novo é incrivelmente misterioso, queremos tanto, falamos que faremos tanto!
Eu provavelmente passarei mais um ano com minha superstição boba das três uvinhas, querendo apenas duas coisas para o próximo ano: força e sabedoria. Eu sei que as coisas não mudam tão facilmente de um ano para outro , e que nem todas as feridas serão fechadas porque mais um ano está indo. Mas ainda sobra aquela força de vontade de querer mudar, de começar coisas novas, de seguir adiante, e me preparar para mais um ano que está vindo e que só Deus sabe o que ele reserva.
Mas é de todo o meu coração que eu to escrevendo este texto pouco criativo para desejar-lhes que 2011 seja o melhor ano na vida de vocês !
  

                                                            Feliz Ano Novo (:

 

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Heartbreaker

Você já parou para pensar se um dia você quebrou o coração de uma pessoa que poderia ter tornar a pessoa mais feliz do mundo? Já reparou como você fica olhando para suas dores e mágoas, e como alguém te fez sofrer, mas você quase nunca vê a dor que causou?
Pode ser o eterno clichê ‘tudo o que vai, volta’, mas depois de um tempo na minha vida eu aprendi que quando você planta vento uma hora ou outra colhe tempestade.  Aprendi também que se fazer de coitada não leva a lugar nenhum, e que por maior que seja sua dor e mesmo que pareça que  ela nunca acabará , um dia ela acaba.
Eu sei que depois de tanta dor eu ganharia alguma coisa, eu sempre achei que depois de tanta dor tudo daria certo, não foi assim. Ganhei maturidade e sabedoria, aprendi a desconfiar  de pessoas que me cercavam e sempre queriam minha queda.
Eu vi meu chão desabar diversas vezes, eu chorei mais do que meus olhos tristes pareciam agüentar, algumas pessoas diziam que eu tinha virado um zumbi de tão sem vida que eu andava. A única coisa que eu sabia fazer durante meses era chorar. Eu vi uma melhor amiga desistindo de mim, as pessoas não conseguiam ficar do meu lado, pois eu sempre estava respondendo no automático, olhando pro vazio  ou com os olhos prontos para outra crise.
Os poucos que ainda tentavam me ajudar se deparavam com o meu ‘ não quero falar  sobre isso’ , e foi virando uma bola de neve.  As pessoas mais verdadeiras não desistiram, vinham e me abraçavam e dizia que tudo ia dar certo.  Foram eles que me fizeram ter forças para querer continuar, ter forças para levantar toda manhã e sentir que sobreviveria a tudo aquilo.  A eles eu tenho que dizer meu muito obrigado diariamente por terem acreditado em mim quando eu mesma tinha desistido.
Eu sei como é se sentir humilhada , abandonada , pisoteada, mas se tenho algo para dizer é que isso me ajudou muito, me ensinou coisas que eu não sabia , eu aprendi como lidar com a perda, de levantar minha cabeça enquanto muitos tratavam de tornar minha vida um inferno.
Mas foi em meio toda essa dor que eu me vi destruindo um coração também, de alguém que não merecia, alguém que estava disposto a aceitar meus defeitos, mas lá estava eu afastando ele com meu ‘efeito zumbi’. Eu estava tão dividida, tão incompleta, que eu não podia fazer isso com ele.  Era como se invés de um coração fosse um vácuo.  Todos me diziam ‘ como você não deu uma chance pra ele, tudo bem que ele não é lindo, mas tem olhos bonitos e gosta da mesma banda que você’, daí eu lembrava do garoto de olhos tempestivos que sempre me fez rir , o qual eu dediquei  centenas de poemas , textos  e até desenhos. Não, eu não podia usar alguém pra tentar esquecer outra.
Alias, o garoto dos olhos tempestivos foi uma cura para mim sem ele saber disso. Ah, como ele me fez bem e como me fez me sentir péssima também. Mas eu sei que o jeito de como nos olhávamos era especial, minhas amigas percebiam, principalmente aquelas que não sabiam de nada. Então, o destino está levando ele embora, eu achei que eu estaria no abismo de novo, mas sabe?  Tem aquele espaço vazio , aquele aperto no peito toda vez que eu faço algo que me lembra ele, mas eu prometi a mim mesma não virar zumbi de novo. Esse vai ser  o começo de algo que vai me levar para alguma realização , é um princípio de amor próprio.

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Títulos

Eu não gosto de títulos, porque eles definem e limitam. Eu nunca lhe dei um título, nem de amor da minha vida, porque você sempre foi mais. Você é cada música romântica que eu escuto, cada poema que eu escrevo, é toda a dor da sua partida. É mais do que um simples alguém que cruzou minha vida, você me fez entender sentimentos que eu não entendia.
Você foi meu sol nos dias nublados, foi a risada do meio de tanta tristeza. Foi o motivo que eu corava ,e me trapalhava toda.
Você vai sempre ser algo mais para ser lembrado.
Ele nunca percebeu como eu movimento desperadamente meus pés e geralmente fico olhando para os mesmo quando eu estou perto dele. Como eu descobri seus segredos de uma forma doce, e nem como eu assusto toda vez que eu percebo que ele tá me encarando de volta. Ele fica indiferente sem razão, e toda vez volta manso. Ele é cheio de defeitos, mas é adorável. Tenho que admitir que muitas vezes ele não tem vocação para princípe encantado, mas ele sabe como me fazer rir, sabe fazer me sentir única.
Eu vou sentir falta daquele seu enorme ego , mas eu principalmente eu sentirei falta de ver aquela cara de sono , ouvir sua voz exagerando histórias. Ele está indo viver seus sonhos, e deixando um vazio por aqui. Um vazio que eu sei que ninguém vai conseguir tapar.
Quem sabe daqui cinco, seis , dez anos nós nos reencontraremos, e vamos escrever uma história juntos. Quem sabe ainda não haja tempo para um final feliz...

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Ontem eu fui naquela tal festa que me chamaram, eu esperava te ver lá fraco, chorando a minha perda. Então entrei no salão fingindo toda confiança do mundo, e te vi sorrindo com outra. Andei a festa inteira fazendo a social, bancando a legal e tomando um drinque ou outro pra ver se eu conseguia aguentar. Mas foi quando eu cheguei em casa, tirei toda a maquiagem e deitei na minha cama eu comecei a ver o quanto você me afetava ainda. Eu senti mais do que nunca a saudade de suas piadas sem graças, do jeito como você sorria torto quando a gente tinha pensamentos maléficos, de como eu sempre arranjava uma desculpa para te abraçar. Então eu estava decidida a te esquecer e ter uma noite tranquila de sono, eu lembrei das madrugadas que ficavamos rindo de qualquer idiotice, da forma que arranjavamos assunto desesperadamente porque não queriamos perder a companhia um do outro. Era realmente mágico. Mas então eu tive medo de te perder, lutei pra não dizer tudo o que sentia. E olha a ironia , de tanto te querer eu te acabei te perdendo. Talvez você algum dia seja apenas mais um nada em minha vida como eu me tornei na sua.

domingo, 19 de dezembro de 2010

Bem , eu sei que sou uma péssima blogueira, porém estarei reformando o blog e voltando a postar.
Espero que gostem dos textos, e prometo tentar fazer o melhor.

domingo, 1 de agosto de 2010

Eu quase consegui abraçar alguém semana passada. Por um milésimo de segundo eu fechei os olhos e senti meu peito esvaziado de você. Foi realmente quase. Acho que estou andando pra frente. Ontem ri tanto no jantar, tanto que quase fui feliz de novo. Ouvi uma história muito engraçada sobre uma diretora de criação maluca que fez os funcionários irem trabalhar de pijama. Mas aí lembrei, no meio da minha gargalhada, como eu queria contar essa história para você. E fiquei triste de novo. Hoje uma pessoa disse que está apaixonada por mim. Quem diria? Alguém gosta de mim. E o mais louco de tudo nem é isso. O mais louco de tudo é que eu também acho que gosto dele. Quase consigo me animar com essa história, mas me animar ou gostar de alguém me lembra você. E fico triste novamente. Eu achei que quando passasse o tempo, eu achei que quando eu finalmente te visse tão livre, tão forte e tão indiferente, eu achei que quando eu sentisse o fim, eu achei que passaria. Não passa nunca, mas quase passa todos os dias. Chorar deixou de ser uma necessidade e virou apenas uma iminência. Sofrer deixou de ser algo maior do que eu e passou a ser um pontinho ali, no mesmo lugar, incomodando a cada segundo, me lembrando o tempo todo que aquele pontinho é um resto, um quase não pontinho. Você, que já foi tudo e mais um pouco, é agora um quase. Um quase que não me deixa ser inteira em nada, plena em nada, tranqüila em nada, feliz em nada. Todos os dias eu quase te ligo, eu quase consigo ser leve e te dizer: “Ei, não quer conhecer minha casa nova?” Eu quase consigo te tratar como nada. Mas aí quase desisto de tudo, quase ignoro tudo, quase consigo, sem nenhuma ansiedade, terminar o dia tendo a certeza de que é só mais um dia com um restinho de quase e que um restinho de quase, uma hora, se Deus quiser, vira nada. Mas não vira nada nunca. Eu quase consegui te amar exatamente como você era, quase. E é justamente por eu nunca ter sido inteira pra você que meu fim de amor também não consegue ser inteiro. Eu quase não te amo mais, eu quase não te odeio, eu quase não odeio aquela foto com aquelas garotas, eu quase não morro com a sua presença, eu quase não escrevo esse texto. O problema é que todo o resto de mim que sobra, tirando o que quase sou, não sei quem é.

Tati Bernardi *-*

sábado, 17 de julho de 2010

If you back

Eu gosto tanto do seu sorriso, do jeitinho que seus olhos piscam, da maneira que você me faz sentir viva de novo... já não me importo de ficar envolvida em seus laços; trancada em seu mundo, tenho que confessar que gosto disso, e isso me mantem lucida de uma certa maneira. Fique mais uns minutinhos, ainda é cedo e eu ainda sinto sua falta, sinto falta do teu cheiro, da tua risada, do timbre da sua voz que faz meu coração colar todos os pedaços...
Deixe eu me deitar no conforto de seus braços novamente, sentir teu calor, ouvir as batidas do teu coração e me fazer feliz denovo.

Apelo

Foi muita pretensão minha achar que você voltaria. Eu tenho que entender que você se foi e talvez nem irar voltar, acabou.
Eu só não consigo ver um ponto final pra nossa história, sempre que procuro um recurso ortográfico me deparo com vírgulas, pontos de interrogação, mas nada do ponto final.
Ponto final cadê você? Por que você insiste em sumir de mim?
Eu esperava que você voltasse, mas se tornou inútil, em andei comendo minhas unhas, andei chorando até dormir, mas você não voltou e não vai voltar...
Só peço o favor de devolver as migalhas do meu coração, talvez quem saiba depois muitos anos, eu consiga junta-las novamente entregar pra alguém que vai cuidar delas com carinho. E as lagrimas que você arrancou de mim? Bom, essas você pode ficar... elas só surgiram por sua causa, então, elas serão sua propriedade pra você lembrar da dor que me causou.
Tchau, eu não te espero mais!

Apresentação

eu tentava sempre ser uma pessoa melhor, amar melhor as pessoas , ser mais feliz perto de outras pessoas , até que eu um dia eu deparei comigo mesmo. Quem eu realmente quero ser? eu quero ser aquela menina que pode demonstrar que é fraca , que chora pelo simples fato de querer chorar , eu quero gritar de saudade , ficar dias afundada na minha cama tentando achar um lugar dentro da minha própria vida onde seja seguro pra mim, eu não quero falar sobre minha dor, ela doi demais pra alguém chegar e piora- la ainda mais. Eu queria ter menos vergonha , eu queria ter coragem de dizer eu te amo denovo e ouvir isso da pessoa também. E queria também parar de fingir sempre que eu sou forte, que eu sou 'inteligente' , eu queria que as pessoas aceitasem uma nova eu sem comparar o que eu fui ou jogar na minha cara quem eu queria ser.
Os meus erros já me culpam demais , eu não preciso de mais ninguém na minha vida pra dizer que eu fui burra , que eu tenho que ser diferente , mas que o diferente se encaixe nesses esteriótipos ridículos da sociedade.
Eu só quero ser esse quebra- cabeça ambulante, errar e pela primeira vez ser feliz como eu sou. E você?