segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Com o tempo você vai aprendendo a separar amor de atração, o verdadeiro do que parece ser real.  Então você vai vendo que nem toque de mãos é algo a mais, que tudo que tem um começo ruim pode levar para um caminho bom. E que ás vezes a melhor  amiga é a solidão.
Um dia quando você estiver cansada de esperar o príncipe, se lembre de todas aquelas grandes mulheres que construíram seu próprio destino sozinhas, se salvaram de todos os seus medos sem ter que ser carregada nos braços por alguém.
 Todos esperam finais felizes de filme, eu quero algo bem mais simples e mais singelo. Eu não espero que o cara dos meus sonhos apareça um dia sabe se lá porque na porta da minha casa e diga que me ama; carregue-me em seus braços e tenhamos uma vida feliz para sempre, isso é utopia e só faz garotas quebrarem seus corações.  Eu admiro aqueles casais que batalharam todos os dias para ficarem juntos e que demonstram seu amor em pequenos atos diários. Deviam ter mais filmes dedicados para casais que apesar de tudo o que enfrentaram continuam juntos, partiram de uma história simples, mas que cada dia fazem melhor que muito final feliz de contos de fada.
O amor é feito de pequenos atos, gestos e sorrisos, se não for isso não é amor, é apenas um espetáculo.  E a banalidade do amor atual me assusta. Hoje em dia o ‘eu te amo’ que eu acho tão difícil de falar é espalhado como um nada, mas eu sinto pena dessas pessoas, pois um dia elas verão o amor passar e nem se darão conta de que aquilo era a coisa mais real que aconteceu na vida dela.
Então um dia o amor vem, claro, mas ficar sentada sem lutar pelas coisas que você acredita não te levam a lugar nenhum também. O primeiro passo é você amar a si mesma, acreditar que um dia tudo aquilo que você lutou vai valer a pena, esse é um caminho que eu aprendi para a felicidade.

Nenhum comentário: